Orientações de Coleta

Home/Orientações de Coleta

O sangue é coletado através de punção venosa com seringa e agulha descartável, é um procedimento geralmente rápido mas que depende das características de cada pessoa. Após a coleta, é importante o paciente fazer uma compressão no local da punção por um determinado tempo (mínimo 3 minutos), isso evita a formação de hematomas (mancha roxa).

JEJUM:
Com o avanço da tecnologia muitos exames atualmente não necessitam que o paciente esteja em jejum no ato da coleta, porém de maneira geral o jejum recomendável é de 8 horas, exceto para os lipídios, cujo jejum de 12 horas é obrigatório. Durante o período de jejum deve ser ingerido apenas água, inclusive para utilizar algum medicamento. Qualquer quantidade mínima de açúcar ou gordura pode interferir nos resultados quando o jejum é obrigatório, portanto deve ser seguido rigorosamente. Sempre informar o uso de qualquer medicamento, pois muitos interferem nos resultados laboratoriais.

RECOMENDAÇÕES IMPORTANTES:
– Água pode ser ingerida durante o jejum, porém evite o chimarrão, pois pode conter açúcares e alcalóides que interferem nos resultados.
– A maioria dos exames podem ser realizados a qualquer hora do dia, sempre obedecendo ao jejum.
– O tempo de jejum para a Glicose, Colesterol, HDL, LDL e Triglicerídeos não deve ultrapassar 14h.
– Bebidas alcoólicas podem interferir na dosagem de Triglicerídeos e Colesterol, por isso recomenda-se ficar três dias sem ingerir qualquer tipo de bebida alcoólica.
– Informe sempre o atendente sobre quaisquer medicamentos que esteja utilizando, pois muitos podem interferir nos resultados.
– Lembre-se que somente seu médico poderá avaliar os resultados.

jejum

Preferencialmente deve ser colhida a primeira urina da manhã, caso isso não ocorra, ficar sem urinar por pelo menos duas horas que antecedem a coleta. Para exame parcial de urina ou cultura, uma higiene prévia deve ser feita antes da coleta, os órgãos genitais devem ser limpos com água e sabão neutro, ou com uma solução anti-séptica suave para não haver interferência química nos resultados. A amostra deve ser colhida em recipiente apropriado fornecido pelo laboratório e identificada com nome, data e horário da coleta. Se a coleta não for realizada no laboratório, a entrega da urina deve proceder-se imediatamente, caso isso não ocorra, refrigerar e enviar no máximo em 1 hora.

Urina de 1º Jato: Idem ao procedimento acima, porém recolhe-se o primeiro jato e despreza-se o restante.

Coleta em Bebês: Fazer uma higiene prévia no local. A coleta é feita com coletor de urina infantil estéril, o qual deve ser trocado a cada 30 minutos e no máximo 1 hora até se obter a amostra.

Rejeição de Amostras: Urinas com contaminações fecais, menstruação ou recipiente em má condições de assepsia serão rejeitadas e uma nova amostra será solicitada.

Preferencialmente deve ser colhida a primeira urina da manhã, caso isso não ocorra, ficar sem urinar por pelo menos duas horas que antecedem a coleta. Para exame parcial de urina ou cultura, uma higiene prévia deve ser feita antes da coleta, os órgãos genitais devem ser limpos com água e sabão neutro, ou com uma solução anti-séptica suave para não haver interferência química nos resultados. A amostra deve ser colhida em recipiente apropriado fornecido pelo laboratório e identificada com nome, data e horário da coleta. Se a coleta não for realizada no laboratório, a entrega da urina deve proceder-se imediatamente, caso isso não ocorra, refrigerar e enviar no máximo em 1 hora.

Urina de 1º Jato: Idem ao procedimento acima, porém recolhe-se o primeiro jato e despreza-se o restante.

Coleta em Bebês: Fazer uma higiene prévia no local. A coleta é feita com coletor de urina infantil estéril, o qual deve ser trocado a cada 30 minutos e no máximo 1 hora até se obter a amostra.

Rejeição de Amostras: Urinas com contaminações fecais, menstruação ou recipiente em má condições de assepsia serão rejeitadas e uma nova amostra será solicitada.

frasco_24h

Alguns exames necessitam a coleta de urina de 12 ou 24 horas, o laboratório fornecerá um recipiente adequado para este procedimento, é importante seguir os passos abaixos:

INSTRUÇÕES:

1. Pela manhã, esvaziar completamente a bexiga e marcar a hora exata em que terminou de urinar (ex.: 7:13h). Desprezar esta urina, pois ela não vai fazer parte da urina que será remetida ao laboratório.
2. A partir deste momento, colher todo o volume urinário eliminado nas próximas 24 horas no recipiente. Conservar conforme orientação e misturar bem o material a cada coleta.
3. Na manhã do dia seguinte, no mesmo horário em que esvaziou a bexiga (24 horas atrás), colher o último volume urinário no recipiente (obrigatório).
4. Terminada a coleta, identifique o frasco e encaminhe ao laboratório imediatamente.

IMPORTANTE:

– Note que no primeiro dia se despreza a primeira urina da manhã e no segundo dia não, ela é adicionada as demais.
– Se alguma coleta for esquecida é necessário iniciar todo o procedimento novamente, para isso não deixe de retirar um novo frasco no laboratório, pois pode ser necessário conservante.
– Alguns exames necessitam de conservante ácido para manter sua estabilidade. Ao ser informado que o seu frasco contém ácido, passe a manuseá-lo com cuidado, pois o mesmo é corrosivo, jamais deixe ao alcance de crianças ou animais domésticos.

CONSERVAÇÃO DA URINA DURANTE A COLETA:

Exames que necessitam que o frasco seja mantindo na geladeira:
Aminoácidos, Bence Jones, Beta-2-Microglobulina, Amilase, Cadeias Leves, Carboidratos, Cloretos, Cortisol, Creatinina, DCE, Erros Inatos do Metabolismo, Fósforo, Glicose, Microalbuminúria, Potássio, Proteínas, Sódio, Uréia.

Exames que devem ser realizados em frasco escuro e conservado na geladeira:
Porfirinas, Porfobilinogênio.

Exames que devem ser coletados no conservante ácido HCL 50%:
Ácido 5-Hidroxi-indolacético, Ácido Cítrico, Ácido Homavanílico, Ácido Vanil Mandélico, AMP Cíclico, Cálcio, Catecolaminas, Cistina, Magnésio, Metanefrinas, Oxalato.

Exames que devem ser coletados no conservante básico Bicarbonato de Sódio 5%:
Ácido úrico, Porfirinas.

NOTA: Quando o frasco contém conservante dispensa-se a conservação em geladeira.

Exame Parasitológico de Fezes (sem conservante):
1) Retirar no laboratório o frasco coletor sem conservante e a pazinha que o acompanha.
2) Coletar as fezes em um recipiente com boca larga (limpo e seco) ou papel, tomar cuidado para não contaminá-las com urina.
3) Com auxílio da pazinha transferir uma porção das fezes emitidas para o frasco coletor sem conservante, o equivalente a 2 colheres de sopa ou 1/3 do frasco com fezes diarréicas.
4) Fechar bem e encaminhar imediatamente ao laboratório, se não for possível, armazenar na geladeira por no máximo 12 horas até sua entrega.

Exame Parasitológico de Fezes (com conservante – MIF):
1) Retirar no laboratório o frasco coletor com conservante (MIF) e a pazinha que o acompanha.
2) Coletar as fezes em um recipiente com boca larga (limpo e seco) ou papel, tomar cuidado para não contaminá-las com urina.
3) Com auxílio da pazinha transferir uma porção das fezes emitidas para o frasco coletor com conservante, o equivalente a uma colher de sopa, de maneira que a amostra fique completamente coberta pelo líquido conservante.
4) Com a mesma espátula de madeira, misturar levemente as fezes com o líquido conservante.
5) Fechar bem e armazenar em temperatura ambiente até ser entregue no laboratório.

* MIF – Conservante contendo formol a 10%. Tóxico. Não ingerir. Não deixar ao alcance de crianças e animais.

Colheita Múltipla:
Quando for solicitado mais de uma amostra de fezes a coleta deve ser realizada em dias alternados (1 dia sim, outro não).
Se o frasco não contiver conservante o paciente deve encaminhar a amostra após cada coleta. No caso do frasco conter conservante, cada porção de amostra será armazenada no mesmo frasco e ao final de todas as coletas, deverá ser entregue no laboratório.

Considerações gerais para realização de Exame Parasitológico de Fezes:
– O paciente não deve estar em uso de laxantes ou ter sido submetido a contrastes radiológicos nos 3 dias anteriores à coleta.
– Evitar e informar o uso de antiparasitários e antibióticos nas últimas 3 semanas.
– Evitar e informar o uso de antidiarréicos e antiinflamatórios nas últimas 72 horas.

1) Retirar no laboratório o frasco coletor estéril e a espátula que o acompanha.
2) Coletar as fezes em um recipiente com boca larga (limpo e seco) ou papel, tomar cuidado para não contaminar com urina.
3) Com auxílio da espátula, retirar uma porção das fezes que não esteja em contato com o recipiente ou papel e transferir para o frasco estéril o equivalente a uma colher de chá.
4) Fechar bem e encaminhar imediatamente ao laboratório.

Coleta em Bebês:
Retirar uma amostra da fralda imediatamente após a evacuação.

É necessário uma abstinência sexual de no mínimo 3 dias e no máximo 7, o ideal são 5 dias. A amostra de sêmen é obtida por masturbação, de preferência no laboratório, para fornecer um material fresco e adequado para o espermograma. Esta indicação decorre da necessidade de observação da motilidade espermática, que ocorre aos 30 ou 60 minutos após a coleta. Se não for possível a coleta no laboratório, o paciente deve encaminhar a amostra o mais rápido possível (no máximo em 20 minutos),  comunicando a recepcionista o horário exato da coleta.
Para cultura de esperma (espermocultura) não há necessidade de abstinência sexual, mas igualmente deve ser coletado no laboratório, o paciente deve urinar antes da coleta e fazer uma higiene prévia, lavando bem as mãos e o pênis com bastante água e sabão e secando com gaze estéril ou toalha limpa, a coleta deve ser feita em frasco estéril. Se a coleta for feita em casa, encaminhar ao laboratório no máximo em 30 minutos. Para espermograma pós-vasectomia também não há necessidade de abstinência sexual.

O material deve ser colhido em frasco estéril fornecido pelo laboratório e de preferência pela manhã.

1) Fazer higiene bucal: gargarejo com água e escovação (sem creme dental) antes da coleta do escarro.
2) Tentar colher o material através de tosse estimulada por respiração profunda. Se a coleta espontânea não for possível, induzir o escarro através de nebulização (evitar ao máximo a coleta de escarro misturado com saliva).
3) O número de amostras necessárias será de acordo com o protocolo do exame ou conforme solicitação médica.

IMPORTANTE: A qualidade do material fornecido é fundamental para o processamento e resultados confiáveis do exame, deve conter a menor quantidade de saliva possível. Informar o uso de antibióticos.

escarro

Para garantir a qualidade do exame o laboratório reserva-se o direito de solicitar nova amostra quando:

– Entrega com atraso ou fora do horário determinado;
– Contaminação da amostra ou material insuficiente;
– Recipientes em má condições de assepsia;
– Interferências (medicamentosas, alimentares, etc.);
– Coletas que não seguiram os critérios estabelecidos e podem prejudicar a qualidade do exame.
– Confirmação de resultados muito alterados, com possível interferente (soro lipêmico, etc.);
– Problemas em relação aos equipamentos, que impossibilitaram a análise no devido tempo.