CAPACIDADE DE FIXAÇÃO DO FERRO
Sinonimia
Capacidade de Ligação do Ferro, Capacidade de Combinação do Ferro, UIBC, TIBC
Exames relacionados
Ferro Sérico, Transferrina, Hemossiderina
Indicação médica
A determinação da capacidade de fixação do ferro em amostras de sangue é útil na abordagem laboratorial das anemias.
Significado clínico
A determinação da capacidade de fixação do ferro faz parte da abordagem laboratorial das anemias, particularmente daquelas que cursam com hipocromia e/ou microcitose, situação em que a determinação do ferro sérico isoladamente tem valor limitado. Na anemia por deficiência de ferro observa-se, precocemente, elevação da capacidade de ligação do ferro, a qual encontra-se abaixo ou dentro dos valores de referência nas anemias por doença crônica. A tabela abaixo apresenta o comportamento da dosagem de ferro sérico, capacidade total de ligação do ferro (CTLF), índice de saturação da transferrina (IST) e reserva de ferro medular (RF), avaliada pela coloração específica de esfregaço da medula óssea, nas diversas situações que cursam com alteração no metabolismo do ferro.
Preparo do paciente
Recomenda-se jejum mínimo de 8 horas. Para controle terapêutico, é aconselhável colher a amostra sempre no mesmo horário, devido a variações circadianas do ferro sérico.
Tipo(s) de amostra
Sangue (soro)
Método
Goodwin Modificado Automatizado
Valor(es) de referência
Capacidade Total (TIBC)
250 a 410 µg/dL

Capacidade Latente (UIBC)
140 a 280 µg/dL

Índice de Saturação da Transferrina (IST)
20 a 50%
Interferências
As amostras devem ser colhidas em jejum e pela manhã. O ritmo circadiano afeta as concentrações de ferro, sendo obtidos valores inferiores à tarde. Esta diferença pode ser crítica, atingindo até 30%.
Prazo de entrega
0 dia(s)

voltar